SÃO MIGUEL, A ILHA VERDE

São Miguel é a maior ilha do arquipélago dos Açores, ocupando cerca de 745km2. O seu aspeto em relação ao seu cumprimento de este-oeste deve-se à sucessão, no espaço e no tempo, de vários complexos vulcânicos.

Representação de um mapa da ilha de São Miguel

 

Esta ilha compõe-se assim, pelo complexo vulcânico de Nordeste: o mais antigo e onde se localiza o ponto mais alto da ilha, o Pico da Vara, com 1103m; este complexo encontra-se muito gasto pela erosão, não sendo possível descobrir no seu relevo atual a verdadeira fisionomia do vulcão. Outro complexo vulcânico que compõe a ilha de São Miguel é o complexo da Povoação onde ainda se nota o delineamento de uma antiga caldeira, a qual é constituída pelas Lombas da Povoação, que alinhadamente dividem o vale. Mais tarde, formaram-se três estratovulcões: o vulcão das Furnas, o das Sete Cidades e o do Fogo, após isso, formou-se então a plataforma basáltica de Ponta Delgada.

De um modo geral, a ilha de São Miguel formou-se geologicamente e detém a forma que hoje conhecemos, a partir do aparecimento desses vulcões, primeiramente o das Sete Cidades, que formou uma outra ilha, e mais tarde apareceu o vulcão do Fogo que permitiu assim, unir a ilha primitiva (zona do Nordeste) à parte restante que se situava a este. Nos estratos-vulcões das Sete Cidades, do Fogo e das Furnas houve um abatimento do seu centro, permitindo assim formação de uma caldeira, onde existe uma lagoa, constituindo assim umas das mais belas paisagens naturais que esta ilha possui (Lagoa das Sete Cidades, Lagoa do Fogo e Lagoa das Furnas).

Encosta na zona do Nordeste, Ilha de São Miguel
Miradouro da Boca do Inferno, Sete Cidades. Aqui é possível observar-se a caldeira do vulcão das Sete Cidades que se tornou numa lagoa- Lagoa das Sete Cidades
Lagoa das Furnas- Vista do miradouro do Pico do Ferro
Lagoa do Fogo

 

A origem vulcânica desta ilha é percetível na tipologia das suas rochas e terrenos que surgiram das camadas onduladas da lava e também pela sua vegetação que desabrochou do tipo de lavas esponjosas, onde proliferam os musgos e as ervas. Outro aspeto característico de São Miguel e que não se encontra em outra ilha dos Açores são as fumarolas permanentes no Vale das Furnas e na Ribeira Grande que mantém o vulcanismo ativo nesta ilha.

Fumarolas do Vale das Furnas

 

As belas praias de areia preta são outro elemento característico da origem vulcânica da ilha de São Miguel, destacando-se a Praia da Ribeira Quente, a qual se diferencia das restantes pela sua temperatura das águas, devido à existência de nascentes hidrotermais submarinas que tornam a água do mar mais quente. O mesmo acontece no extremo ocidental da ilha, na zona da Ferraria, onde é possível nadar no mar em água quente de origem vulcânica. Nas Furnas, para além das tão famosas fumarolas, temos ainda as águas termais, benéficas para fins medicinais.

Praia da Ribeira Quente, Povoação
Termas naturais da Ferraria, Freguesia dos Ginetes, Ponta Delgada
Poça da Dona Beja, Furnas. Local de águas férreas.

A ilha de São Miguel, também conhecida como ilha verde, não só devido ao contexto histórico relacionado como os antigos portulanos, mas também por possuiu uma paisagem essencialmente de tonalidade verde, devido às suas numerosas pastagens e densa cobertura vegetal que preenchem as suas vertentes e vales, onde as hortências se demarcam, proporcionando uma beleza única à paisagem. Para além das hortências esta ilha é detentora de outras belas flores como as azáleas e as camélias, sendo estas espécies introduzidas.

Cascata do Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões, Nordeste
Pastagens verdejantes da ilha de São Miguel

 

Pôr do sol, na Praia dos Mosteiros, Ponta Delgada

Informação retirada de: Ferreira, A. B. (2008). A geografia física dos Açores. História dos Açores: do descobrimento ao século XX. Angra do Heroísmo: Instituto Açoriano de Cultura, volume 1.

Publicado a 19 Janeiro, 2021