MANUEL RITA, UMA FIGURA INCONTRONÁVEL DA ILHA DO CORVO

A AEAzores expressa as suas condolências à família e amigos pelo falecimento do enorme ser humano e um dos fundadores da nossa Associação dos Emigrantes Açorianos. Manuel Rita faleceu aos 73 anos, deixando grande saudade entre todos aqueles por quem era querido em vida.

Deste modo, a nossa associação não poderia deixar de p restar uma pequena homenagem ao Sr. Manuel, em jeito de agradecimento pelos seus feitos em vida, sobretudo pela sua ação sobre a valorização e posição da ilha do Corvo no arquipélago, a qual defendia politicamente com grande convicção.   Tendo sido um emigrante açoriano nos Estados Unidos da América desde 1973, regressou aos Açores em 1990, onde concorreu às eleições autárquicas na ilha do Corvo, um ano depois, saindo como vencedor e tornando-se o Presidente da Câmara que muito fez e contribuiu para o desenvolvimento desta ilha. Para além da sua figura enquanto autarca, o Sr. Manuel também foi um grande empreendedor na mais pequena ilha açoriana, sendo o dono do hotel da ilha, Comodoro; responsável por uma série de desenvolvimentos técnicos e de infraestruturas  na ilha, como a criação da uma estrada que liga a vila do Corvo ao Caldeirão e por ter sido a primeira ilha nos Açores a ter saneamento básico e também pela implementação de painéis solares para o aquecimento das águas, tendo sido mais um vez, a primeira ilha no arquipélago a aderir a este sistema, graças à ação de Manuel Rita.

Importa referir ainda a sua condecoração, que de certa forma tem grande significado para a ilha do Corvo e para o arquipélago no geral, como Comendador da Ordem de Mérito Empresarial- Classe do Mérito Industrial, em 2014, que recebeu no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no âmbito destas celebrações.

Ao nosso amigo, sócio e enorme açoriano Sr. Manuel Rita, um agradecimento especial por tudo o que fez pelos Açores e em especial pela ilha do Corvo e tomando as palavras do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, que enviou as suas condolências à família do ex-autarca: este foi e continua a ser uma «figura incontornável e dos mais dinâmicos e calorosos ’embaixadores’ da ilha que o viu nascer, (o Corvo)». 

Publicado a 22 Fevereiro, 2021