Festival Walk&Talk de volta em Julho com meia centena de artistas

O Festival de Artes dos Açores contempla a apresentação de dezenas de projetos inéditos que cruzam arte, dança, performance, arquitetura, design, cinema e música, havendo circuitos de arte que integram a apresentação de projetos em vários locais da ilha. O evento prevê também residências artísticas e de curadoria, exposições, performances, concertos, conversas, eventos paralelos e iniciativas que “promovem a produção e partilha de conhecimento com as comunidades locais, migrantes e visitantes do arquipélago. No âmbito do festival será construído no largo de São João, em Ponta Delgada, um pavilhão temporário inspirado pelo tradicional capote açoriano.

No circuito de exposições, estão previstos sete projetos individuais inéditos apresentados em simultâneo, em cinco locais da cidade de Ponta Delgada, pelos artistas Andreia Santana, Gonçalo Preto, Maria Trabulo, Rita GT, Mónica de Miranda, Miguel C. Tavares & José Alberto Gomes e Diana Vidrascu.

natalia-rak-4[6]

O festival será aberto no Teatro Micaelense pelo espectáculo “At the Still Point of The Turning World”, de Joana Gama e Luís Fernandes, com direcção e orquestração de José Alberto Gomes, vídeo de Miguel C. Tavares e a participação especial dos alunos do Conservatório Regional de Ponta Delgada. O Festival Walk&Talk realiza-se em São Miguel desde 2011, em 2016 alargou-se à ilha Terceira e, ao longo de nove edições, já acolheu mais de duas centenas de artistas de múltiplas origens geográficas e disciplinares.

Fonte: Diário dos Açores, 27 de fevereiro de 2019

Publicado a 27 Fevereiro, 2019