FALECEU O EMIGRANTE ANTÓNIO CHAVES

A AEA expressa as mais sinceras condolências à família do Senhor António Chaves, natural da ilha de Santa Maria, que faleceu no dia 31/12/2020, vítima do Covid-19, aos 71 anos, no Umass Memorial Marlborough Hospital, nos EUA.

Em homenagem à sua memória, não podemos deixar de referir os feitos mais importantes de António Chaves em vida. Emigrante nos EUA, desde 1967, sempre trabalhou em prol dos imigrantes nos EUA, assim como contribuiu para o estabelecimento das relações entre os Açores e EUA, marcando presença em várias organizações comunitárias, enquanto cofundador.

No que toca à sua instrução, era certificado em gestão de agências públicas do estado de Massachusetts pela University of Massachusetts Donahue Institute e pela Florence Heller Graduate School at Brandeis University. Exerceu funções como agente de seguros e de viagens, professor bilingue, operador turístico e funcionário público no Gabinete de Refugiados e Imigrantes no Departamento de Saúde Pública e Secretaria do Ambiente em Massachusetts. Após a sua aposentação, desempenhou funções como consultor de serviços de imigração, comunicações e traduções. Foi por vários anos, presidente da assembleia geral do Clube Português de Hudson. E em 1973 fundou o programa de rádio «Portugal 73».

Para além de se dedicar à vertente das relações internacionais e imigração, também foi um homem que tinha os EUA no seu coração, prestando, assim, serviço no exército norte americano, enquanto veterano, durante a guerra do Vietname até 1972. Também foi vereador e presidente da junta da Câmara Municipal de Hudson.

Em 2004 foi distinguido como Comendador da Ordem de Mérito, pelo Presidente da República Portuguesa.

A missa de corpo presente foi celebrada na igreja de São Miguel, em Hudson, no dia 7 de janeiro de 2021.

Publicado a 12 Janeiro, 2021