The Remarkable Adventures of Portuguese Joe Silvey

A Columbia Britânica é conhecida pelos pioneiros coloridos que ajudaram a construir e moldar o caráter desta província estranha, mas maravilhosa. E poucos foram tão coloridos quanto o Português Joe Silvey – pioneiro da rede de cerco na Columbia Britânica (BC).

Nascido na ilha do Pico, nos Açores, em algum momento entre 1830 e 1840, Joseph Silvey começou a caça à baleia quando tinha apenas 12 anos. Em 1860, quando Silvey chegou à costa de BC numa escuna baleeira, decidiu abandonar o navio para tentar a sua sorte nas minas de ouro.

Da caça à baleia com arpão aos pequenos barcos a remos abertos e ao servir bebidas para lavradores indisciplinados, até ser o primeiro homem a ter uma licença para se fixar em BC, Silvey era o renascentista da sua geração. Tinha muitos amigos, incluindo Gassy Jack Deighton (que deu o nome a Gastown, em Vancouver) e o prestigiado avô da sua esposa, o Chefe Kiapilano (da Nação Capilano), e era um homem de remessas que gostava de usar ou as roupas de sua esposa ou nenhumas.

Embora Portuguese Joe e a sua família tenham prosperado – teve 11 filhos com duas esposas e os seus muitos descendentes ainda preenchem a costa de BC – também teve a sua quota de dor. A primeira esposa de Joe, Khaltinaht, morreu depois de poucos anos de casamento; a sua filha mais velha, Elizabeth, foi depois sequestrada e forçada a casar; e o seu sexto filho, John, foi assassinado num barco quando ia comprar mariscos.

O historiador Jean Barman traz à vida a história de Português Joe – o romance, tragédia, e a aventura – com habilidade, reunindo entrevistas com descendentes de Silvey, documentos de arquivo e fotografias históricas, para construir um retrato intrigante e divertido de Joseph Silvey, da sua família e do tempo e local em que ele viveu.

Ed.: Harbour Publishing