ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

USA FOTO

A história dos Estados Unidos começa na Inglaterra. No século XVII, a Inglaterra criou, ao longo da costa atlântica, um império norte-americano.

No final de “um século de desonra” (século XVIII), quatro milhões de colonos, essencialmente britânicos, repeliam os índios para o Ocidente e tomaram posse das terras. A vontade de Londres em controlar e obrigar a pagar impostos, as suas colónias americanas, que experimentaram um progresso económico formidável, provocou a revolta dos colonos contra a Inglaterra: ganharam a guerra e proclamaram a sua independência em 4 de Julho de 1776. Foi a primeira vez na História que uma colónia se emancipou.

Em 1787, os Estados americanos elaboram a Constituição dos Estados Unidos, caracterizada pela separação dos poderes, a soberania popular e o federalismo. Primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington enunciou as grandes linhas de uma política externa baseada no isolacionismo.

A própria história política dos Estados Unidos da América, nomeadamente à sua liberdade do poderio inglês, fez nascer por toda a parte sentimentos comuns, ou seja, o desejo de colónias desprenderem-se dos poderosos colonizadores. A experiência não se fez esperar. A partir desta data surge um grande conjunto de ideais revolucionários por toda a parte do globo, destacando-se a Revolução Liberal Francesa de 1789 e a revolução da Independência Brasil, em 1820.

A partir deste momento, os Estados Unidos da América tornaram-se numa potência mundial, sem precedentes, após as grandes lutas mundiais que pairaram por todo o Mundo, principalmente no século XX (as duas Guerras Mundiais). De igual modo tornou-se numa nação industrializada e com características propícias a uma atracção de populações que buscavam melhores condições de trabalho.

É de salientar a força e o poderio que, actualmente, ou mesmo pós Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos ocupam na esfera internacional, sendo este o grande dinamizador das instituições internacionais, que emergiam no período pós 1950. Depois de vários anos em que os Estados Unidos adoptaram a sua política oficial, ou seja, o isolacionismo, estes viram-se obrigados a participar nos assuntos mundiais, nomeadamente a entrada do país na II Guerra Mundial, em 1941. A derrota no Vietname suscitou um renascimento da atitude isolacionista, mas o confronto constante com o comunismo e o desenvolvimento do terrorismo internacional, a que levou os Estados Unidos a atacarem a Líbia (1986), o Iraque (1991 e 2003) e Afeganistão (2002) mostraram que os Estados Unidos tinham que assumir uma vez mais a responsabilidade dos princípios “vida”, “liberdade” e “procura de felicidade” em nome dos quais foi fundada e estão consignados na Declaração de Independência de 4 de Julho de 1776.
Os Estados Unidos são formados por cinquenta Estados contabilizando no total uma área de 9.363.488 km2, unindo um total de 281.421.906 habitantes, segundo dados do recente Censos de 2000 (quadro 1).

Características gerais dos Estados Unidos da América

Superfície territorial
Os Estados Unidos da América ocupam uma área total de 9.363.488 km2, constituídos por 50 Estados.

Capital
Washington DC, situada a 200 km da costa atlântica, no distrito da Colúmbia, é a capital.

Geografia
Os Estados Unidos apresentam uma flora e fauna muito diversa, na medida em que é um país com áreas bastante rochosas, como por exemplo o emblemático Grand Canyon, como também áreas de vegetação, propícias a uma agricultura rica e de igual modo áreas secas, mas ao mesmo tempo benéficas para determinadas actividades.

Clima
O clima do país é extremamente diversificado, devido à situação geográfica a que o país está exposto (banhado pelo Oceano Pacífico, Atlântico e pelo Mar Beaufort que é influenciado pelo Oceano Glacial Árctico), assim sendo, o clima é geralmente temperado, com variantes como clima subtropical no Sul, clima mediterrâneo no sul da Califórnia. Os Verões são quentes e Invernos frios, principalmente no Norte. Quanto às temperaturas, estas variam de -3 a 6°C em Janeiro, a 20-31°C em Julho, na capital Washington DC.

Lagos e Rios
Os maiores e mais importantes lagos dos EUA são: Lake of Woods, Agassiz, Bonneville, Champlain, Erie, George e Michigan.
Em relação aos rios dos muitos que existem, os maiores e mais importantes são: Mississippi, Missouri, Yokon, Arkansas, Colorado e Columbia.

Sistema político
Os Estados Unidos é uma república federal, com um sistema democrático de governo e presidencialista, isto é, o Presidente dos EUA é Chefe de Estado e de Governo. Como instituições governamentais existe o Senado e o Congresso.

A Constituição
A Constituição dos Estados Unidos da América, datada em 1787, é composta por 7 artigos fundamentais e 22 aditamentos. Está de igual modo patente a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Emblema Nacional
O emblema dos Estados Unidos é composto por uma águia americana que traz consigo a expressão latina “E pluribus Unum”, que significa ” para todos, um” ou ” de todos, o primeiro”. Este emblema é muitas vezes associado ao imperialismo romano devido à águia, por ser símbolo de Império.

A Bandeira norte-americana
Em 21 de Agosto de 1959, o Presidente Eisenhower adoptou a bandeira final dos EUA, que consiste nas treze faixas (7 encarnadas e 6 brancas), que são as treze primeiras colónias americanas e as 50 estrelas representam os actuais 50 estados norte-americanos.

Hino Nacional
O Hino ” The Star Spangled Banner” foi aprovado por acto de Congresso em 3 de Março de 1931, como hino nacional dos EUA. Foi escrito pelo advogado e poeta americano Francis Scott Key a bordo da fragata British, durante o bombardeamento britânico em Baltimore, Maryland, em 1814.

Moeda
O dólar americano é dividido em 100 cêntimos.

População
Nos últimos censos (2000) a população norte-americana era de 281.4 milhões de habitantes.

Religião
A diversidade está patente na caracterização religiosa da população norte-americana, nomeadamente cristã, temos 32% protestantes e 22% católicos, 3% é judaica, 2% ortodoxa e 1% muçulmana. No entanto, são valores que tendem a variar.

Línguas
Oficialmente a língua dos EUA é a inglesa, mas no entanto devido à grande diversidade de etnias existe neste país uma cultura linguística enorme, o que possibilita que se falem todas as línguas existentes no Mundo.

Desportos
Os desportos americanos mais praticados e os que mais têm levado o nome americano nos mais altos pódios mundiais são: atletismo (todas as modalidades), basebol, futebol americano, natação e ténis.

Produções
Nos EUA a diversidade de produção caracteriza bem o tecido produtivo deste país. As principais produções são: cereais, soja, algodão, tabaco, batata, citrinos, cana-de-açúcar, sementes de oleaginosas, produtos hortícolas e frutos, madeira, gado, peixe, carvão, petróleo e gás natural, minério de ferro, cobre, chumbo, zinco, ouro, prata.

Actividades económicas
Ferro e aço, produtos químicos, veículos automóveis, aeronáutica, equipamento de telecomunicações, computadores, electrónica, têxtil, silvicultura, papel e pasta de papel, indústrias extractivas, pescas.

Exportações
Equipamento mecânico, eléctrico e electrónico, produtos químicos, cereais, veículos automóveis, aviões, soja, carvão, instrumentos de precisão, derivados do petróleo, pequenos produtos metálicos manufacturados, têxteis, tabaco, fruta e produtos hortícolas.

Emigração açoriana para os Estados Unidos da América

A emigração açoriana nos Estados Unidos da América remonta a meados do século XIX. A presença açoriana neste país é anterior a este período, no entanto o seu carácter sistemático remonta à segunda metade do século XIX.

As principais causas de emigração para este país são, na sua maioria as que motivam qualquer movimento migratório, tais como os baixos recursos económicos dos residentes no arquipélago e a tentativa de melhoria das condições de vida. A passagem das baleeiras norte-americanas pelos Açores, nomeadamente pelo porto da Horta foi, igualmente, um factor de motivação para aqueles que pretendiam emigrar. Essas baleeiras procediam nos Açores ao engajamento de homens para as suas frotas.

Os açorianos emigrados ocuparam-se em actividade relacionadas com a pesca, indústria têxtil, pecuária e pequena indústria.
Durante o século XX a emigração para este país conheceu números elevados, na ordem dos milhares por ano. Se analisarmos o gráfico, com elementos entre a década de 60 até aos nossos dias, verificamos que este movimento foi constante, sobressaindo os finais da década de 60 e a década de 70. A partir desse período a emigração de açorianos para os Estados Unidos entrou em declínio. Nos últimos cinco anos, a média da emigração para aquele país é de cerca de 116 indivíduos ao ano, número que fica muito aquém dos milhares de anos anteriores.

As comunidades açorianas encontram-se, principalmente, na Costa Leste, nos Estados de Massachusetts e Rhode Island e na Costa Oeste, na Califórnia, porém encontramos outras comunidades de pequena dimensão noutros Estados daquele país.

Estas comunidades compostas por pessoas de todas as ilhas dos Açores transportaram para o país de acolhimento as mais variadas tradições vividas no arquipélago, como seja a Festa em louvor do Divino Espírito Santo, o Santo Cristo dos Milagres, assim como outros elementos da identidade cultural açoriana, desde a gastronomia, o artesanato, a profunda religiosidade.

Contribuíram igualmente, para a abertura de escolas portuguesas, para o surgimento de jornais, programas radiofónicos e televisivos. Destaca-se também o movimento associativo a todos os níveis, cultural, desportivo, social.

Estado da Califórnia

O Estado da Califórnia situa-se na parte oeste dos Estados Unidos da América, ocupando uma área total de 411.015 km2, sendo o terceiro maior Estado do país. Apresenta uma população de 33.871.648 habitantes, segundo os últimos Censos de 2000, e é o Estado mais populoso dos EUA. A sua capital é Sacramento e tem a segunda maior cidade dos EUA, nomeadamente Los Angeles.

Entre os anos 1940 a 1980, este estado teve um crescimento populacional e económico fenomenal, em comparação com os outros estados do país.

A economia baseia-se na agricultura, que sempre foi vital para este estado, o turismo (cidades emblemáticas como Los Angeles, San Diego e San Francisco) e a indústria de entretenimento, Hollywood.

Com o forte crescimento de progresso que Califórnia assistiu, todas as infra-estruturas foram, de igual modo, modificando-se e inovadas, sendo que hoje apresenta uma das melhores redes de estradas do mundo. A nível cultural, apresenta um conjunto de estruturas bastante acentuadas, nomeadamente as 179 bibliotecas que têm, os 117 jornais diários que se publicam, a Universidade da Califórnia, uma das maiores do mundo e os inúmeros museus e parques que a Califórnia tem para oferecer.

Quanto à presença lusa neste estado, segundo dados do “Bureau of the Census, Census of the United States, 1990”, a Califórnia era o estado norte-americano com mais presença portuguesa, totalizando 356.495 portugueses.

Por vezes, é difícil um indivíduo largar a sua terra para recomeçar a sua vida noutro local, numa outra sociedade, divergente, talvez, em todas as áreas, mas orgulhamo-nos de ter uma comunidade portuguesa que superou barreiras e é neste momento uma comunidade de prestígio, pelos demais da sociedade. E Califórnia não é excepção à regra.

Encontramos no Estado da Califórnia inúmeros dados que fazem prestigiar o nosso país, na área de recursos humanos. Por exemplo é de salientar no campo político, Richard Pombo, Dennis Cardoza e Devin Nunes que são actualmente deputados federais pelo Estado da Califórnia. Não menos importante, e para recordar, em 1996, o senador Henry Mello (Watsonville) reformou-se, sendo reconhecido pela comunidade portuguesa e autoridades pelo seu trabalho de defender sempre os interesses da sua comunidade.

Se o campo político tem um sabor a sucesso, na área onde os portugueses atingem bastante reconhecimento é na economia. E apenas um exemplo de sucesso se segue, ou seja, a Cooperativa de lacticínios Califórnia Daries, Inc., que é, simplesmente, a maior cooperativa da Califórnia, a segunda maior dos Estados Unidos da América, controla 47% do mercado de produtos de lacticínios da Califórnia (presentemente a Califórnia é o Estado com a maior produção de lacticínios nos EUA) e as suas vendas ultrapassaram os 2 biliões de dólares em 1999. Dos seus membros, 51% são emigrantes ou seus descendentes; dos onze da sua direcção, seis são emigrantes e três luso-americanos; dos quatro membros da direcção com maior responsabilidade, três são emigrantes portugueses.

As cidades e vilas do Estado da Califórnia com mais presença portuguesa são: Arcata; Artesia; Chico; Chino; Chowchilla; Concord; Eureka; Fremont; Fresno; Gilroy; Hanford; Huntington Beach; Los Banos; Manteca; Modesto; Monterey; Napa; Oakdale; Oakley; Orinda; Petaluma; Riverside; Sacramento; São Diego; São Francisco; São José; San Mateo; São Paulo; Santa Barbara; Santa Clara; Sausalito; Santa Mónica; Stockton; Tracy; Tulare; Turlock; Vallejo e Visalia.

Estado de Massachusetts

Massachusetts é um dos Estados da Nova Inglaterra e o sexto Estado das treze colónias originárias, Boston é a capital e a maior cidade do estado. É, de igual modo, o sexto mais pequeno estado dos Estados Unidos cobrindo uma área total de 21.386 km2, apresentando uma população, segundo os Census 2000, de 6.349.097 habitantes.

Este Estado foi pioneiro na Revolução Industrial dos Estados Unidos, em relação com os outros estados. Consequentemente, Massachusetts continua a ser um Estado de indústrias, sendo que, neste momento, o Estado reforça os seus recursos humanos na formação especializada. A área dos serviços é, também, um contributo significativo com 42% da população deste estado empregue nos diversos tipos de serviços (governo, bancos, lojas, etc).

Em relação à educação, esta é muito significativa começando pela Universidade de Harvard, passando pela Universidade de Boston, Universidade de Brandeis, etc. Em harmonia com um sistema de educação elevado, encontra-se a beleza de um dos treze parques naturais de Massachusetts. Uma outra curiosidade deste Estado é a sua importância no mundo do desporto, nomeadamente a invenção do basquetebol, em 1891 — Springflield e o voleibol, em 1895 — Holyoke.

Em 1990, de acordo com os censos dos Estados Unidos, a população portuguesa em Massachusetts era de 289.424 indivíduos. No Estado de Massachusetts, a política é, também, um sector onde a comunidade portuguesa está vincada. Deste modo, segundo dados eleitorais recentes, Tony Cabral, Robert Correia, Michael Rodrigues e Mark Howland são deputados de origem portuguesa por este Estado, e Marc Pacheco (origem portuguesa) é Senador.

As cidades e vilas do Estado de Massachusetts com mais presença portuguesa são: Amherst; Arlington; Attleboro; Auburn; Boston; Brockton; Cambridge; Concord; Dartmouth; Fall River; Falmouth; Hudson; Lawrence; Lowell; Ludlow; Mattapoisett; New Bedford; Oxford; Peabody; Provincetown; Rehoboth; Seekonk; Somerset; Somerville; Springfield; Stoughton; Swansea; Taunton; Westport; Woburn;

Estado de Rhode Island

Rhode Island é um Estado da Nova Inglaterra e o primeiro Estado das treze colónias a declarar independência da Grã-Bretanha.
É o mais pequeno Estado dos EUA, totalizando uma área de 3.114 km2 e uma população, segundo censos de 2000, de 1.048.319 habitantes, sendo o segundo Estado com mais densidade populacional dos EUA (só ultrapassado por New Jersey). A capital é Providence, a maior cidade de Rhode Island.

A economia deste Estado divide-se pelas fábricas transformadoras, a agricultura, a pesca e o turismo. A área dos serviços é a mais ocupada pelos habitantes de Rhode Island, totalizando 40%.
Universidade Brown, Universidade de Rhode Island e a Escola de Design de Rhode Island são as instituições responsáveis pela educação especializada dos seus habitantes. A acompanhar existem, no Estado, 39 bibliotecas municipais e 30 especializadas.

Segundo os censos de 1990 existiam 94.650 portugueses no Estado de Rhode Island.
A política é uma das áreas que a comunidade portuguesa se ocupa visivelmente no Estado de Rhode Island. Como deputados, de origem portuguesa, temos: Paul Moura, Joseph Almeida, Charlene Lima, Joseph Faria, William São Bento, Henry Rose e Joseph Amaral.

Como senadores estaduais e, também de origem portuguesa temos Teresa Paiva Weed, Daniel da Ponte e Stephen Alves no Estado de Rhode Island.
As cidades e vilas do Estado de Rhode Island com mais presença portuguesa são: Bristol;